sábado, 30 de junho de 2012

PERGUNTAS E RESPOSTAS


O QUE É CONFIAR EM DEUS?


É quase impossível encontrar uma só pessoa que não garanta que confia no Senhor. Até mesmo aqueles que estão no erro afirmam que jamais deixam de confiar em Deus. Será isso verdade? Eu penso que a maior crise que o homem enfrenta hoje reside no fato de as pessoas terem aprendido ainda a confiar no Senhor Deus. É impressionante como o povo não é ensinado a confiar nAquele que, além de ser completamente amor, é nosso Pai.


Para exemplificar como as pessoas entendem mal essa questão de confiar em Deus, imaginemos o estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, superlotado de carnavalescos, com mais de 200.000 arlequins e colombinas. Se você perguntar quem confia no Senhor, todos levantarão a mão, acenando positivamente. O mesmo não se dará se perguntarmos em uma reunião de religiosos cristãos; estes, mais do que depressa, levantarão as duas mãos. Também, se perguntarmos a pessoa de diferentes religiões, haveremos de ver gestos para demonstrarem que confiam em Deus. Mas a verdade é que não confiam.


A maioria dos que afirmam confiar, o declaram por causa do medo que possuem de que alguma coisa ruim lhes aconteça se declararem que não confiam nEle, ou porque foram mal ensinadas sobre o que significa confiar em Deus. É evidente que, quem de fato confia em Deus, o faz em relação a tudo que Ele nos orienta a fazer. Como alguém pode afirmar que confia em Deus, quando pede ajuda a um "santo"?
Não basta o Senhor?


Mas alguém pode dizer que não merece o que está pedindo, ou que não tem condições de se chegar diante do Deus santo e, por isso, resolve apelar para os "méritos" de alguém mais especial. Desse modo, ele mesmo declara, em outras palavras, que não confia que o nosso Deus estivesse falando a verdade quando fez as promessas e declarações na Bíblia sobre a nossa posiçao em Cristo.


Além disso, a Bíblia diz que quem não crê em Deus, mentiroso O faz.


Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
I João 1. 10


Toda vez que alguém não fala de acordo com a Palavra está dizendo que o Senhor mentiu a respeito daquele assunto. A situação de quem não pratica verdadeiramente a Palavra se complica a cada instante não é verdade?


Em Cristo,


Image and video hosting by TinyPic

domingo, 24 de junho de 2012

A INSTRUÇÃO FAZ PROSPERAR



O que atenta prudentemente para a instrução prospera,
e o que confia no SENHOR é bem-aventurado.
Provérbios 16. 20


Se invertermos negativamente o versículo acima, veremos que a razão do cristão não prosperar é a falta de atentar prudentemente para a Palavra. A maioria do povo de Deus até que atenta, mas não o faz com prudência. Se o nosso Deus nos adverte desse fato é porque somos passivos de deixar passar como despercebidas as instruções. Se elas não fossem importantes e necessárias o nosso Deus não as teria dado.

É evidente que o segredo da prosperidade não está apenas no fato de alguém atentar para a instrução, mas no atentar prudentemente para a instrução. Isso significa dedicar-se com muita atenção, guardá-la no coração para que nos faça prosperar, trazendo sucesso.

Atentar prudentemente é agir com prudência, que é uma capacidade que recebemos do nosso Criador para vermos os mínimos detalhes. Quem ainda não possui essa virtude, ou ainda não aprendeu a utilizá-la, deve orar ao Senhor, pois certamente Ele a concede a todos.

Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde,
 assim como é próspera a tua alma.
III João 1. 2

De nada adiantariam os Seus votos se Ele não nos desse os meios de conseguirmos a prosperidade. Um desses meios é atentar prudentemente.

Provérbios 16. 20 nos mostra ainda o segredo para sermos bem sucedidos em tudo:
o que confia no Senhor é bem-aventurado.



Em Cristo,

 
Image and video hosting by TinyPic

quarta-feira, 20 de junho de 2012

O "CRISTÃO" TEIMOSO



Há quem já tenha ouvido muito as instruções e, no entanto, continua a trilhar o caminho do erro. Isso, além de irritar o nosso Deus, fará com que Ele cesse de conceder ao endurecido de coração novas oportunidades.

Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Vei e dize aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém: Porventura, nunca aceitareis instrução, para ouvirdes as minhas palavras? - diz o SENHOR.
Jeremias 35. 13

Tudo que não provém do Senhor Deus deve ser descartado, ainda que pareça certo e sábio.
Só devemos dar ouvidos àquilo que Ele, pela Palavra, nos fala ao coração. O que não tem respaldo bíblico é lixo espiritual e, como tal, deve ser rejeitado, pois além de não fazer bem, ainda causa grande prejuízo.

E rejeita as questões loucas e sem instrução, sabendo que produzem contendas.
II Timóteo 2. 23


A  INSTRUÇÃO  É  VIDA  E  REQUER  RESPONSABILIDADE

A instrução de Deus, nesse estudo, ou em qualquer outro que tenha a Palavra como base, é a sua vitória, a sua cura, e o seu sucesso; ela é tudo que você precisa. Se você a deixar, estará perdendo o seu bem mais precioso - a sua vida - e estará assumindo a sua condenação, a sua morte. Desprezar a instrução que o Senhor lhe passa é lançar-se nas mãos do devorador. Assumi-la é lançar-se nas mãos do Senhor.

Antes, Deus fala uma e duas vezes; porém ninguém atenta para isso. Então, abre os ouvidos dos homens, e lhes sela a sua instrução, para apartar o homem do seu desígnio e esconder do homem a soberba; para desviar a sua alma da cova e a sua vida, de passar pela espada.
Jó 33. 14, 16-18

Que canção alegre é para a alma a revelação da Palavra de Deus. Se tivéssemos de pagar alguma quantia para obter a instrução, deveríamos fazer qualquer sacrifício para conseguí-la. Mas, graças a Deus que ela nos é fornecida gratuitamente, como também o são todas as bênçãos.

O temor do SENHOR é o princípio da ciência; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução. Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina de tua mãe. Porque diadema de graça serão para a tua cabeça e colares para o teu pescoço.
Provérbios 1. 7-9


O SENHOR NOS REVELOU UM PRINCÍPIO QUE NUNCA DEVEMOS ESQUECER:

Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado.
Lucas 19. 26


Podemos aplicar este princípio na instrução, unindo-o ao que ensina Provérbios 9. 9:

Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina ao justo, e ele crescerá em entendimento.

Segundo o Espírito do Senhor, a pessoa sábia deve ficar atenta para receber mais instrução. O nosso Pai determinou que a instrução não cessasse de ser transmitida, mesmo que a pessoa já fosse sábia. Quanto mais o justo for ensinado, mais ele crescerá em entendimento.
A fórmula para se receber a instrução é ver o que o Senhor Deus está nos dando e, vendo, meditar sobre aquilo.

O que tendo eu visto, o considerei; e, vendo-o, recebi instrução.
Provérbios 24. 32



Em Cristo,


Image and video hosting by TinyPic

O PROFETA QUE O LEÃO MATOU

"Este profeta está abusando da minha obediência ao criador"
Pensou o leão...

O segredo é: ao ouvir a instrução, imediatamente, acerte-se com o Senhor.

Um triste exemplo de desprezo pela Palavra do Senhor está registrado em I Reis 13.

Um homem era verdadeiro profeta de Deus. Ele recebeu do Senhor a missão de ir a Betel revelar uma profecia contra o perverso rei Jeroboão, que estava lá para queimar incenso junto ao altar. O homem de  Deus se dirigiu àquele lugar e, destemidamente, entregou a mensagem ao rei, o qual ficou enfurecido, estendendo, por isso, sua mão para destruir o profeta. Contudo, em vez de conseguir segurar o homem de Deus, sua mão secou-se no mesmo instante. O rei, então, aterrorizado, suplicou o favor do profeta para que orasse por ele. Com a oração do profeta, a mão do rei voltou a ficar boa. Imediatamente, a profecia contra o altar se cumpriu, o que prova que ele era um profeta de verdade.

No entanto, o profeta não se apegou à instrução como deveria. Ele havia recebido de Deus ordens específicas no sentido de não comer pão nem beber água naquela terra. De início, ele as cumpriu, pois o rei, agradecido pela mão restituída, o convidou para ir até a sua casa ser seu hóspede; ele recusou categoricamente, cumprindo as determinações do Senhor.

Porém o homem de Deus disse ao rei: Ainda que me desses metade da tua casa, não iria contigo, nem comeria pão, nem beberia água neste lugar.
Porque assim me ordenou o SENHOR pela sua palavra, dizendo: Não comerás pão, nem beberás água e não voltarás pelo caminho por onde foste. E foi-se por outro caminho e não voltou pelo caminho por onde viera a Betel.
I Reis 13. 8-10



Os filhos de um profeta idoso contaram ao pai o que havia ocorrido. O profeta idoso, então, foi  atrás do jovem profeta, o encontrou e instou para que fosse a casa dele. Ele lhe deu a mesma resposta que dera ao rei Jeroboão. O profeta idoso, contudo, usando de malícia, disse-lhe que havia recebido de Deus novas instruções, e que o jovem deveria seguir com ele a casa, comendo e bebendo para saciar sua fome e sede. Ele acreditou; veja o que aconteceu:

E voltou ele, e comeu pão em sua casa, e bebeu água. E sucedeu que, estando eles à mesa, a palavra do SENHOR veio ao profeta que o tinha feito voltar.
E clamou ao homem de Deus que viera de Judá, dizendo: Assim diz o Senhor: Visto que foste rebelde à boca de SENHOR e não guardaste o mandamento que o SENHOR, teu Deus, te mandara; antes, voltaste, e comeste pão, e bebeste água no lugar que te dissera: Não comerás pão, nem beberás água, o teu cadáver não entrará no sepulcro de teus pais. E sucedeu que, depois que comeu pão e depois que bebeu água, albardou ele o jumento para o profeta que fizera voltar. Foi-se, pois, e um leão o encontrou no caminho e o matou; e o seu cadáver estava lançado no caminho, e o jumento estava parado junto a ele, e o leão estava junto ao cadáver.
I Reis 13. 19-24


Não importa o que A ou B diga; importa a instrução que o Senhor tem dado por meio de Sua palavra.

A pessoa pode ter passado a vida toda errando por não ter conhecimento da verdade.
O Senhor Deus não o terá por responsável desde que ela, ao ouvir a verdade, se arrependa do que estava a fazer e peça-Lhe perdão. O segredo é: ao ouvir a instrução, imediatamente, acerte-se com o Senhor.

Cessa, filho meu, ouvindo a instrução, de te desviares das palavras do conhecimento.
Provérbios 19. 27



Em Cristo,
Image and video hosting by TinyPic

domingo, 10 de junho de 2012

A FINALIDADE DA INSTRUÇÃO




O maior erro está em não entender que, quando Senhor nos dá qualquer instrução, Ele o faz com um fim proveitoso. Ele jamais nos ensinaria algo sem propósito. Pode ser que, a princípio, não vejamos muita importância naquele ensinamento; contudo, ele pode nos ter sido revelado para uma aplicação no futuro. Não devemos descartar nada que o noso Pai nos transmita. Ele vê todas as coisas, e sabe de tudo. Como Pai que é, está ciente das nossas necessidades do momento, e das que viermos a ter; Ele nos abre o entendimento para que assumemos de pronto ou que guardemos a informação para usá-la posteriormente.


OS  OUVINTES  E  OS  CUMPRIDORES

Há pessoas que não dão muita importância aos recados do Senhor. Algumas chegam a recebê-los, mas os largam por qualquer motivo. Depois, quando a crise chega, elas se decepcionam com afalta de respostas às suas orações, ficam então a murmurar, dizendo que não entendem por que o Senhor não as cura, ou não lhes concede a bênção de que tanto necessitam.

Contudo, outras se apegam à instrução e cumprem exatamente o que lhes é ministrado. Essas pessoas são conhecidas em todas as partes como aquelas que vencem batalhas, que jamais são derrotadas e que não aceitam, em hipótese alguma, as investidas do inimigo.

Como se tornar assim tão forte e destemido?
Basta viver meditando na Palavra do nosso Deus e ser obidiente ao que Ele nos manda fazer. Mitas pessoas, quando estão na igreja, ficam atentas ao que se está ensinando, enquanto o pastor está ministrando a Palavra. Depois, passam a meditar no que lhes foi dito, naquilo que sentiram no corãção; então vema instrução, elas a recebem e a praticam.

Para estas pessoas, orar, buscar a deus, lutar contra o mal nunca é demais. Você as vê falando de Jesus com um sorriso nos lábios. Elas são sempre positivas. Para tudo e em todas as ocasiões, elas têm lembrança de alguma declaração da Bíblia Sagrada. Enfrentam qualquer problema positivamente e, logicamente, saem vencedoras.

Existem, porém, aqueles indivíduos que são "parecidos" com as pessoas que obedecem. Eles se declaram filhos de Deus. Também são assíduos na igreja, assistem às mesmas reuniões, ouvem os mesmos sermões, recebem os mesmos ensinamentos e, aparentemente, meditam na Palavra e A praticam. Na verdade, alguns deles gostam até de comentar o que foi ministrado. Porém, passados alguns dias, se esquecem da pregação. O ensinamento que os fez sentirem-se vencedores desaparece do coração e, então, cheios de problema, começam a confessar o mesmo que sai da boca de quem não serve a Deus.

Estas pessoas ainda não aprenderam o elementar. Elas não conhecem, e, se conhecem, não cumprem a advertência bíblica:

E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganado-vos com falsos discursos.Porque, se algém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era.
Tiago 1. 22-24

Tais pessoas estão diante da verdade inegável, a Palavra, a qual não oculta a beleza do ser, tampouco é compassiva com os seus defeitos? Exatamente como ocorre com o espelho, pois, ao nos mirarmos nele, vemos a realidade: formosuras e imperfeições. A Palavra traz o confronto entre o que somos e o que Deus deseja que sejamos, ela não oculta nada, não nos polpando dessa comparação.

Como nos mostra o texto de Tiago, muitos apenas A contemplam (como a um espelho), mas logo se vão e já não mais se lembram de suas instruções. Miram aPalavra como se miram no espelho; olham os contornos, apenas a observam superficialmente, mas não guardam no fundo do coração aquela instrução que é vida para eles. Não A praticam, daí a instrução não frutificar.

Para exemplificar o que estou dizendo, pensemos em alguém que se intitula "praticante" da Palavra. Com a maior naturalidade, diz que é cristão (parecido com Cristo). Então, durante uma mensagem, escuta a revelação do Senhor sobre enviar presentes espirituais, e logo começa a mandá-los para alguém que o ofendeu.

De início, a coisa começa a funcionar. Vê algum sinal de melhora e começa a se alegrar com o Senhor e a louvá-Lo pelo caminho maravilhoso que já produz frutos. Mas a pessoa presenteada tem uma recaída, uma ação contrária, e volta a ofendê-lo. Então, o "espiritual" toma uma decisão e diz: "Eu vou constituir um advogado e vou processar esse infeliz por calúnia, difamação e injúria".

Por essa atitude, ele demonstra que não se apegou à instrução e, por isso, ele deixa ao menor movimento do diabo. Tudo que ele havia feito anteriormente perde o valor. Ele enganou a si mesmo.

O Senhor garante que a instrução é a nossa vida. Ela é mais do que uma jóia ou um tesouro. Use o seu coração como um cofre invioláel e, lá dentro, coloque a instrução que o Senhor lhe entregar. Não haverá ladrão nesse mundo físico, nem no espiritual, que conseguirá roubar aquilo que Deus lhe deu, se você o guardar em seu coração. O Senhor Deus, hoje, conclama Seu povo a que, de fato, ponha a semente na boa terra - guarde Sua Palavra no coração.


Em Cristo,
Image and video hosting by TinyPic

sexta-feira, 8 de junho de 2012

A IMPORTÂNCIA DA INSTRUÇÃO

Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.
Salmo 119. 11


Apega-te à instrução, e não a largues; guarda-a, pois ela é a tua vida.
Provérbios 4. 13

O Senhor Deus nos adverte que, quando Ele dá uma instrução sobre algum assunto, devemos nos apegar a ela, e não largá-la. Contudo, não é isso o que a maioria de nós tem feito. A própria Bíblia nos previne de que sempre existirão pessoas que terão contato com a Palavra, mas que, por algum motivo, a rejeitarão.


O TRIPLO ERRO

Na parábola do semeador, o Senhor Jesus nos informa que a semente - a instrução - é perdida por várias razões.

Eis que o semeador saiu a semear. E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves e comeram-na; e outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda. Mas, vindo o sol, queimou-se e secou-se, porque não tinha raiz. E outra caiu entre espinhos, e osespinhos cersceram e sufocaram-na. E outra caiu em boa terra e deu frutos: um, a cem, outro, a sessenta, e outro, a trinta. Quem tem ouvidos para ouvir, que  ouça.
Mateus 13. 3-9

O EVANGELISTA MARCOS REGISTRA AS EXPLICAÇÕES DO SENHOR JESUS SOBRE O PORQUÊ DE TRÊS QUARTOS DA SEMENTE TEREM SE PERDIDO.

E, quando se achou só, os que estavam juntos dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola. E ele disse-lhes: A vós é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas, para, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam, para que se não convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas? O que semeia, semeia a palavra; e os que estão junto ao camiho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles. E da mesma sorte os que recebem a semente sobre pedregais, que, ouvindo a palavra,logo com prazer a recebem; mas não tem raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam. E os outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando,sufocam a palavra, e fica infrutífera.
Marcos 4. 10 -19

O SENHOR JESUS NOS INFORMA QUE A  HÁ TRÊS RAZÕES POR QUE A SEMENTE SE PERDEU.

1ª razão - A semente caiu ao pé do caminho.

No meu caminhar, tenho visto isso acontecer inúmeras vezes. Não são poucos os que começam a participar da igreja com toda a alegria, parecendo até crianças, o que na verdade o são; mas logo desanimam. Com a mesma rapidez que passaram a amar o Senhor, eles O abandonam.

Não sabem que foi o diabo que comeu a semente plantada em seus corações. Eles poderiam ter tido uma vida bem feliz, mas deixaram a Palavra ficar na beira da estrada, ou seja, à beira da vida, na periferia do que nos é realmente importante. É preciso pegar a semente e levá-la para a boa terra.

O caminho é de terra batida, terra dura.
Muitas vezes, o indivíduo ouve a Palavra repetidas vezes, mas não a deixa penetrar. Ele desenvolve uma espécie de impermeabilidade ao ensinamento do Senhor, de sorte que nada penetra em seu coração. Isso é muito comum entre os que já nasceram em lar evangélico e foram criados na igreja. Por ouvirem sempre a mesma coisa desde criança (o caminho pisado e repisado que endurece a terra), acham que já conhecem tudo da Palavra e, sem perceber, se tornam indiferentes a Ela. A Palavra tem de funcionar como espada penetrante para surtir efeito em nossa vida.

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
Hebreus 4. 12


2ª razão -  a semente caiu entre pedregais.

Inúmeras pessoas se propõem a seguir o Senhor e, de início, vão muito bem, até que surgem as perseguições, a crítica de um amigo, o desprezo dos familiares, a proibição do cônjuge, uma pressão maios do inimigo etc. A partir de então, dão as costas para o Senhor. Poderiam ter egado a semente e a colocado na boa terra. Foram displicentes, não se importaram coma pouca profundidade do solo, não deram atenção à Bíblia que nos adverte que há um demônio real, que anda em nosso derredor, bramando como se fosse leão, procurando a quem possa tragar (I Pe 5. 8); por isso, ao nascer a fé, esta foi queimada.

A Bíblia ensina que devemos desenvolver a nossa salvação com temor etremor (FP 2. 12), isto é, com responsabilidade e diligência. Deus jamais honrou a superficialidade. O que Ele quer que conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor (Os 6. 6) para que Ele nos aperfeiçoe cada vez mais. Terra rochosa é terra sem profundidade, é rasa. Ninguém pode properar na fé sem se aprofundar na causa do Senhor. É por isso que é tão importante que estejamos sempre estudando aBíblia, lendo livros edificantes e ouvindo os servos de Deus.


3ª razão - a semente caiu em meio a espinhos e foi sufocada.

Os espinhos representam os cuidados deste mundo - a preocupação com a aquisiçao da casa própria, a vontade de casar, de estudar etc. tomam olugar da Palavra. Ocorre o engano com a riqueza. Alguns enfrentam uma crise financeira e corrempara a igreja; logo a seguir, começam a prosperar, mas a prosperidade toma conta da vida deles, de maneira que tudo que querem é conseguir mais. Já não há tempo para ouvir e obedecer à Palavra. As ambições de ouras coisas - desejos secretos - começam a aflorar; a vontade de ser político, de ser a pessoa influente na sociedade, de ter uma posição de autoridade e de ser apreciado pelos outros. Como nos outros casos, a pessoa podia ter desfrutado da vida abundante que o Senhor Jesus veio nos dar.
Mas, deixa-se levar por coisas materiais, em vez de ser guiado pelo Espírito do Senhor.

A terra cheia de espinhos representa a não-prioridade dada ascoisas de Deus. Nãoé que desprezem o Senhor ou que não se importem com a vida cristã. O problema é que, para eles, a fé é apnas um elemento a mais na vida; o relacionamento a mais, tão importante quanto qualquer outro. Acontece que o Senhor tem de ser amado com todo nosso coração, com toda nossa alma e com todo nosso entendimento (Dt 13. 3). Ele exige prioridade absoluta; nada pode fazer-Lhe concorrência. Quando isso acontece, a semente é sufocada sem que a vítima se dê conta disso.
Não basta receber a semente; é preciso guardá-la na boa terra, o nosso coração, pois é dele que procedem as fontes da vida.


Em Cristo,
Image and video hosting by TinyPic
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...