domingo, 17 de fevereiro de 2013

O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS - FINAL





O DOM DE DISCERNIMENTO E A PALAVRA DA SABEDORIA ALGUMAS VEZES SE SOBREPÕEM?
Nenhum dom deve ser confundido com outro. 
Os dons são separados e distintos, como eram as velas sobre o castiçal de ouro no Tabernáculo.
Uma vela poderia ser acesa, e as outras, deixadas sem luz. A luz de uma vela não afetava de modo algum  a outra, mas, quando duas ou mais estavam queimando, a luz que era dada se combinava, embora as velas estivessem separadas. Se tivermos dois dons em manifestação, a palavra da sabedoria e o discernimento de espíritos, esses dois dons podem operar, é claro, simultaneamente. Se nós, por exemplo, pegarmos duas velas do castiçal e colocarmos seus pavios juntos, haverá apenas uma chama, mas essa chama única veio de duas fontes. A fim de definir todos os dons, estamos separando-os um por um.

AS PESSOAS QUE TÊM O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS TÊM O PODER DE EXPULSAR DEMÔNIOS?
Alguém pode ter o discernimento de espíritos sem o poder de expulsar demônios. Os dois são separados e distintos. Após ter discernido a presença de um espírito, a pessoa que não tinha o poder de expulsar o demônio poderia chamar outra que tivesse a fé para expulsá-lo. O que é de uma esfera de ministério não inclui a cobertura de outra. Tudo isso nos faz perceber o quão dependentes somos uns dos outros. Se temos o dom de discernimento de espíritos e o poder de expulsá-los, então estamos em uma situação feliz.

É POSSÍVEL UM HOMEM TER TODOS OS DONS?
Não se tem registro bíblico que algum dos apóstolos tenha tido todos os dons espirituais, mas
é certo que o Senhor Jesus (homem sem pecado) não recebeu o Espírito Santo por medida (Jo 3. 34); contudo, todos os dons do Espírito lhe foi concedido pelo Pai logo após ter vencido a tentação no deserto, o que O capacitou a fazer a obra de Deus na Terra (Lc 4. 16-18) .

SE TIVERMOS O DOM DO DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS, ESTAMOS SUJEITOS A NOS TORNARMOS CRÍTICOS SE NÃO FORMOS CUIDADOSOS?
Se uma pessoa tiver o dom verdadeiro de discernimento de espíritos, ela não será crítica porque o que é revelado é de Deus e não vem da mente natural do homem. O dom é um dom do Espírito Santo. As pessoas que são críticas, muitas vezes, acham que na realidade, não é mais associado à faculdade crítica do que os dons de cura são ligados à profissão médica; ou o falar em línguas com o aprendizado de idiomas. Podemos também perguntar se a pessoa que fala em línguas eventualmente irá tornar-se crítica. As duas não têm nada em comum.

CADA REVELAÇÃO POR MEIO DESSE DOM É PARA TODA A IGREJA OU APENAS A ASSEMBLEIA LOCAL?
Pode ser para toda a Igreja, para a comunidade local ou para o bem de algum indivíduo. 
Se uma pessoa teve o discernimento de espíritos, e houver alguém possesso por espíritos maus, o dom naquela situação é usado para o bem e a bênção da pessoa aflita. O Senhor Jesus passou a noite em oração quando Se propôs a escolher, a partir daqueles que O seguiam, os 12 para estarem com Ele. Foi sem dúvida durante aquela noite que o dom de discernimento de espíritos entrou em operação. Ele escolheu aqueles que mais se ajustavam à Sua obra., e não nos esqueceremos de que Ele escolheu um que era possuído por um demônio: 
Não vos escolhi a vós os doze? E um de vós é um diabo (Jo 6. 70b,c).

SATANÁS, PORÉM, ENTROU EM JUDAS APENAS NO FIM (Lc 22. 3)?
Evidentemente, Jesus viu que ele tinha aquela disposição a qual cederia à força satânica (Jo 13. 21), assim como Ele percebeu que Pedro, embora impetuoso tinha algo que eventualmente se tornaria uma rocha na sua natureza; por isso, Ele apropriadamente mudou seu nome (Mt 16. 18).

POR QUE HÁ MAIS FORÇAS DEMONÍACAS EM PAÍSES PAGÃOS DO QUE EM OUTROS?
Sem dúvida, por causa da idolatria. 
Não devemos negligenciar o fato de que, em alguns países, as pessoas na realidade adoram o diabo. A adoração de ídolos tem força demoníaca geralmente associada a ela. De novo, eles são mais desejosos de se entregarem para os espíritos maus do que outros povos. O espírito e o poder do cristianismo têm expulsado a força e a influência do demônio, até certo ponto, desses países.

A ATITUDE DA POPULAÇÃO COM RESPEITO A DEUS NÃO É DIFERENTE DA DOS PAÍSES PAGÃOS?
O homem não convertido no seu coração é o mesmo em todos os lugares e, em países europeus, seguidores do espiritismo tornam-se possessos por espíritos imundos da mesma forma que os pagãos não convertidos, de tal modo que temos possessão demoníaca na Europa e América. Essa manifestação diabólica, sem dúvida, está crescendo. Falando de um modo geral, a influência do cristianismo será para o bem de um homem não convertido da mesma forma que a influência do demônio será para o mal da pessoa comum em países pagãos.

A POSSESSÃO DEMONÍACA NÃO É ÓBVIA PARA TODOS?
Não. 
Há alguns anos, em uma convenção, estava presente um homem conhecido pela sua piedade. Todos concordavam que ele era um extraordinário homem, bom e santo, e era muitas vezes escolhido como exemplo de cristão piedoso. O pregador tinha plena convicção de que o homem estava possuído pelo demônio e de que sua aparente piedade não vinha do Senhor, mas de Satanás. Ele disse a alguém na congregação: "Aquele homem se trairá em breve" e , então, levantou-se para falar, mas, antes que ele tivesse pregado por quatro minutos , o homem ao qual ele se referia estava espumejando, sob a força de demônio, e teve de ser retirado da reunião.

ESSE PREGADOR TEVE O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS OU A PALAVRA DE SABEDORIA?
Não poderia ser a palavra de sabedoria porque esse dom é a revelação da vontade e do propósito de Deus. O Senhor evidentemente mostrou ao pregador que o homem estava possesso de um espírito imundo que enganava e gostava de ser considerado piedoso.

AS VISÕES DO ANTIGO TESTAMENTO, ASSIM COMO AS DO NOVO, SÃO EXEMPLOS DO DOM DE DISCERNIMENTO?
Evidentemente, todas as visões podem ser incluídas no dom de discernimento de espíritos.

DISCERNIR, ENTÃO, DEVE SER MAIS DO QUE DISCERNIR A PRESENÇA DE ESPÍRITOS; É PRECISO JULGAR SE ELES SÃO MAUS OU BONS ESPÍRITOS, SE SÃO DE DEUS OU DE SATANÁS?
Sim, é o que parece. Se os espíritos fossem vistos sem que alguém tivesse revelação de sua natureza, as revelações do outro mundo seriam muito perplexas.
O dom de discernimento tem o sentido de discriminação associado a ele, de forma que a pessoa possa conhecer o que é mau a partir do que é bom.

DEVEMOS ORAR ESPECIALMENTE PARA O DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS?
Não, a menos que haja uma necessidade especial. 
Somos exortados a procurar com zelo os melhores dons (I Co 12. 31), e podemos repousar seguros, crendo que o Senhor concederá aqueles dons, os quais provarão ser mais úteis no Seu serviço.

O discernimento de espíritos, entretanto, é um dom extraordinário, visto que dá uma revelação do estado espiritual, abrindo os olhos espirituais das pessoas para um outro mundo, uma esfera da qual não poderíamos ter uma concepção naturalmente. Ele pode revelar similitude do próprio Deus, ou o Cristo ressuscitado, exaltado e entronizado; ele pode revelar o Espírito Santo na Sua natureza impessoal, queimando com sete velas sagradas diante do trono. Ele pode desvendar o querubim e serafim na sua incessante adoração do Senhor e para o serviço dEle, assim como os arcanjos e os inumeráveis seres celestiais que habitem nas regiões elevadas.

Outro campo também é aberto para ver como ocasião pode ser apropriada, quando Satanás e suas hostes - com todas as suas astúcias e intrigas - são vistos.

Mais uma vez, essa visão, ou "compreensão clara", pode desnudar o espírito do homem, revelando o puro e sincero, ou o astucioso e hipócrita. Pode descobrir força um "Pedro", sobre o qual uma obra pode ser construída, ou um vacilante tipo de natureza fraca e incrédula.

O telescópio pode revelar as galáxias, e o microscópio, os mistérios do minúsculo, mas somente o discernimento de espíritos pode levar-nos ao conhecimento do mundo espiritual. Esse dom vai inspirar a Igreja, assim como salvaguardá-la do mau, e a habilitará a escolher o melhor dos homens para o seu ministério.


Vamos orar para que essa visão sagrada das coisas espirituais 
seja distribuída entre os servos de Deus 
da forma que o Senhor achar que contribuirá para 
Sua glória e avanço da Sua obra na Terra.   


PRÓXIMO POST:

O DOM DE LÍNGUAS E INTERPRETAÇÃO
Perguntas e Respostas

x_3cebcff8
Image and video hosting by TinyPic


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS - Parte 2



HÁ MAIS EXEMPLOS DO DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS?
Há muitos. Foi por esse dom que Eliseu confortou seu servo, o qual havia ficado alarmado quando o monte ficou cercado pelo exército sírio. Eliseu orou para que o Altíssimo abrisse os olhos do jovem, e estes viram os cavalos celestiais e carros de fogo (II Rs 6. 17).
Isaías também, quando estava no templo, no ano em que o rei Urias morreu, teve a visão do Senhor: Eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo (Is 6. 1b).

COMO ESSE DOM PODE SER USADO?
Para discernir se a força do demônio é a origem de alguma doença particular ou aflição.
Pode ser usado também para ajudar a escolher obreiros puros e sinceros para a obra do Senhor, e também para manter a Igreja livre de seus enganadores.

QUE BENEFÍCIO ESSE DOM CONCEDE ÀQUELE QUE POSSUI?
O dom é, para aquele que o possui, fonte de grande conforto é inspiração. Como todos os outros dons do Espírito Santo, o dom glorifica o Senhor, que o concede, e nos dá a alegria que vem de cooperarmos com o Pai na Sua obra, no poder que Ele próprio supriu.

ESSE DOM, ENTÃO, NÃO É DADO PARA NENHUM PROPÓSITO MUITO GRANDE E EXCEPCIONAL?
Relativamente falando, não. Não é um dos dons principais; pelo menos não vem no início da categoria dos nove dons, mas é, na realidade, o sétimo da lista, e o menor dos três dons de revelação.
De outro ponto de vista, diríamos que cada manifestação verdadeira do Espírito é valiosa e deve ser desejada e exercitada.

DEVEMOS, ENTÃO, ESPERAR ENCONTRAR ESSE DOM MUITO MAIS EM OPERAÇÃO DO QUE A PALAVRA DA SABEDORIA E A PALAVRA DE CONHECIMENTO?
De fato, é isso, pois vemos que um grande número de pessoas de Deus tem visões dEle próprio, mas poucos têm revelações do propósito divino.

PARA A ESCOLHA DE TRABALHADORES, E NO CASO DE DOENÇA, DEUS PODE DAR A PALAVRA DE CONHECIMENTO EM VEZ DO DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS?
A palavra de conhecimento concede à pessoa uma revelação de qualquer coisa que possa ser classificada como existente ou que tenha existido. Então, o fato de um espírito possuir um corpo poderia ser revelado por esse dom, mas a pessoa a saber disso não teria nenhuma visão do espírito, ela não o "discerniria". Pelo discernimento de espíritos, vemos além da esfera para a qual fomos criados, já que somos seres naturais. Somente pela revelação do Espírito Santo, podemos perceber os seres que vivem no mundo espiritual.

NA MAIORIA DESSES EXEMPLOS BÍBLICOS AOS QUAIS NOS REFERIMOS, ALGUMAS VISÕES MARAVILHOSAS FORAM DADAS. 
DEVEMOS ESPERAR ALGO SIMILAR?
A fim de respondermos a essa pergunta, chamaremos a atenção para o fato de que, no discernimento (ou visão) de espíritos, devemos certamente ver algo para que o dom funcione. Ser esclarecido sobre espíritos sem vê-los constituiria uma manifestação da palavra de conhecimento.

ENTÃO, SE NUNCA "VIMOS" ALGO, NÃO SE PODE DIZER QUE POSSUÍMOS O DOM. NO ENTANTO, SE VIRMOS, TEREMOS TAMBÉM O PODER DE JULGAR?
Exatamente. Esse dom, para que seja designado, deve ser, falando de modo geral, a visão e o discernimento de um espírito.

PODERIA ILUSTRAR ESSE PONTO?
Certamente. Daremos um exemplo moderno. Havia uma irmã em Londres que tinha esse dom, Ela viu o Senhor em diversas ocasiões. Uma vez, um rosto apareceu diante dela, a face graciosa de uma pessoa que estava sorrindo como se procurasse a amizade dela. Ela olhou, questionando-se para aquela face sorridente, e disse por fim: "O Senhor não é o meu Senhor!". Ela havia "discernido" co um verdadeiro julgamento espiritual que a face não era a do Senhor. Imediatamente,  o sorriso se transformou em uma terrível expressão carrancuda, e o olhar era tão horrível, que a assustou. Quando ela clamou pela ajuda do Altíssimo, aquele rosto foi embora, e o Senhor apareceu. Essa irmã, por uma intuição espiritual, que chamarmos de "discernimento de espíritos", soube e julgou que a primeira visão não era a do seu Senhor. 

LEMOS NO SALMO 68. 18a: TU SUBISTE AO ALTO, LEVASTE CATIVO O CATIVEIRO, RECEBESTE DONS PARA OS HOMENS. ESSE É UM DOS DONS?
Os citados dons que Ele recebeu para os homens são, na realidade, os dons de ministério. Há cinco deles: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. (Ef 4. 11).

PAULO TEVE ESSE DOM QUANDO ESTAVA A CAMINHO DE DAMASCO?
FOI UMA OPERAÇÃO DO DOM QUE O LEVOU À CONVERSÃO?
Dificilmente poderia ser um dom do Espírito operando por intermédio dele naquele momento, pois ele não tinha recebido o Espírito Santo. Ananias foi enviado mais tarde para impor suas mãos sobre ele e dizer: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo ( At 9. 17b). Essa manifestação era imposta sobre o apóstolo a fim de que ele pudesse ser levado para o Senhor. Não constituiria um dom, mas seria uma demonstração do poder de Deus. A fim de que se constituas um dom, a manifestação deve ser dada para ou por intermédio de um indivíduo cheio do Espírito. Para ilustrar esse ponto, o Senhor feriu Herodes, e ele morreu; esse foi um julgamento direto. Por outro  lado, o Todo-Poderoso feriu Ananias, e ele morreu, mas o julgamento, nesse caso, veio por intermédio de Pedro, como o canal humano. Essa foi a manifestação de um dom. Pedro possuía o poder e o exerceu. 

SE NOS UNIRMOS EM ORAÇÃO POR UMA PESSOA DOENTE E DISCERNIMOS UM CASO DE POSSESSÃO DEMONÍACA, DEVEMOS ORAR POR ELA E UNGÍ-LA COM AZEITE, COMO DESCRITO EM TIAGO 5. 14?
Se for claramente discernido que a pessoa afligida estava possessa por um espírito mau, e que a expulsão do espírito mau resultará na libertação, então a pessoa deve orar para que o espírito imundo seja expulso.

NESSE CASO, É PRECISO IMPOR AS MÃOS?
Isso não importa absolutamente. Um espírito imundo não é comunicado pelo toque, nem o espírito é expulso por um toque. A imposição de mãos não tem nada a ver com a expulsão dos espíritos imundos. O Senhor expulsa os espíritos com a Palavra.



PRÓXIMO POST:
O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS 
FINAL

x_3cebcff8
Image and video hosting by TinyPic
 

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS - Perguntas e Respostas



QUAL A POSIÇÃO QUE O DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS OCUPARIA NA CATEGORIA DE DONS ESPIRITUAIS?
É o terceiro e último dom de revelação.

QUAIS SÃO OS OUTROS DOIS DONS DE REVELAÇÃO?
A palavra de sabedoria, que nos dá a revelação da mente e do propósito de Deus, e a palavra de conhecimento a qual nos dá a revelação de coisas que são ou foram.

QUAL REVELAÇÃO O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS NOS DÁ?
O discernimento de espíritos nos dá uma visão do mundo espiritual.

O DOM LIDA SOMENTE COM ESPÍRITOS MAUS?
Não. Seria bom declarar de uma vez que esse dom não é discernimento de espíritos maus somente, mas discernimento de todos os espíritos, bons e maus. A habilidade de ver a presença ou a atividade de um ser espiritual somente pode vir por meio de uma revelação concedida pelo Altíssimo por intermédio do Espírito Santo.

TODA AS AS VISÕES ESTÃO INCLUÍDAS NESSE DOM?
Sem dúvida, todas as visões que são de Deus são manifestações desse dom. Está bem que mais em operação do que se supõe geralmente. Não vamos, de modo algum confundir as revelações desse dom com ilusões de uma mente perturbada ou com o delírio de um bêbado. O discernimento de espíritos é uma manifestação do Espírito Santo, uma visão dada por Deus, e, como tal, o dom é inatingível pela mente natural.

O DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS INCLUI O PENSAMENTO DE JULGAR ESPÍRITOS?
Certamente. Se alguém puder ver o mundo espiritual, terá uma compreensão clara das questões espirituais e será capaz de discernir as forças que incitaram certas ações. Ele julgará da maneira devida.

DE QUE MODO O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS DIFERE DE UM JULGAMENTO NATURAL - A HABILIDADE DE UMA PESSOA DE ESTIMAR AS QUALIDADES DE OUTRA -  OU DA PSICANÁLISE?
O dom difere do julgamento natural por ser sobrenatural, um dom do Espírito Santo. Com relação à outra parte da pergunta, vamos dizer que qualquer coisa que diz respeito a Psicologia não é do Espírito Santo - e não é, portanto, de nenhuma forma ligada a esse dom do Espírito.

ENTÃO, O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS, NÃO É UMA FACULDADE CRÍTICA NATURAL SANTIFICADA PARA O SERVIÇO DE DEUS?
Decididamente não. Há um grande abismo estabelecido entre os dons naturais encontrados igualmente em incrédulos e convertidos e os dons do Espírito Santo.

O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS NÃO É, ENTÃO, MERAMENTE A SUPOSTA HABILIDADE DE DESCOBRIR "FORÇA DEMONÍACA" NAS PESSOAS, NAS REUNIÕES ETC.?
Há aqueles que têm, talvez, inconscientemente, criticado seus irmãos e acreditado que eles estão manifestando esse dom quando eles supostamente descobriram uma "força demoníaca" em quase todas as reuniões em que entraram. Eles professam ver forças demoníacas nos cultos, influências demoníacas movendo o orador. Eles têm considerado toda falta de bênção como força demoníaca somente; além disso, não têm visto nada pelo suposto exercício do dom, exceto o que tem sido mau. Poderia ser sugerido que tal dom não foi o discernimento de espíritos, mas o "discernimento dos demônios".

NÃO É BÍBLICO, ENTÃO VER SOMENTE ESPÍRITOS MAUS?
O dom que pode capacitar a discernir a presença de uma força satânica naturalmente habilitará a pessoa a discernir a de um anjo ou algum outro ser celestial também.

COMO DEVEMOS DISCERNIR O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS?
Podemos dizer que o discernimento de espíritos é um dom do Espírito Santo pelo qual o possuidor está capacitado a ver dentro do mundo espiritual. Com essa compreensão clara, ele pode discernir a semelhança de Deus, do Cristo ressuscitado, do Espírito Santo, do querubim, do serafim, dos arcanjos, dos anjos, ou de Satanás e suas legiões.

ESSE DOM TEM ALGUM USO ADICIONAL?
Sem dúvida, o discernimento de espíritos dará a compreensão clara da disposição das pessoas, de suas tendência boas ou más. Pode também revelar a presença de força demoníaca possuindo ou oprimindo alguém.

ESSE DOM PODE SER AUXILIADO POR ALGUMA INTUIÇÃO NATURAL.
Não. A revelação deve ser completamente uma manifestação do Espírito Santo, ou não será um exercício desse dom.

O MINISTÉRIO DOS ANJOS QUE APARECEM NA TERRA EM CORPOS HUMANOS TEM ALGUMA LIGAÇÃO COM O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS?
Quando são concedidos corpos materiais aos anjos para execução de algum trabalho divino sobre a Terra, o dom de discernimento de espíritos não é necessário. Um anjo lutou com Jacó em Jaboque (Gn 32. 28). O fato de Jacó ter visto com seus olhos naturais e tocado com suas mãos o corpo real no qual o anjo estava habitando naquele momento tornou o dom de discernimento de espíritos desnecessário.

PODERIA DAR OUTROS EXEMPLOS?
Sim. Abraão viu o Senhor em manifestação humana com dois anjos que comeram carne na sua tenda (Gn 18). Também o Senhor Jesus, após a ressurreição, disse aos discípulos: Tocai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho (Lc 24. 39b). Quando o Senhor concede carne e ossos a um anjo, o dom de discernimento de espíritos não é necessário.

SE UM ANJO APARECESSE NA PRESENÇA DE VÁRIAS PESSOAS DE DEUS EM FORMA DE ESPÍRITO, QUEM SERIA DE PERCEBER SUA PRESENÇA?
Somente os que têm o dom de discernimento de espíritos. Os outros não veriam absolutamente nada.

PODERIA CITAR OUTROS EXEMPLOS DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS NA BÍBLIA?
Ezequiel, junto ao rio Quebar (Ez 1. 1-28), viu a grandiosa revelação da glória divina e a semelhança de Deus de Israel com o querubim abaixo do Seu trono.
Mais tarde, enquanto esse profeta estava sentado em sua casa, na Babilônia, com os anciãos de Israel diante dele, ele foi carregado no espírito para Jerusalém e viu o que estava ocorrendo naquela cidadde (Ez 8. 1-6). Entre outras coisas, ele viu a glória de Deus deixando o Templo. A shekinah partiu do Santo dos Santos sobre um dos querubins vivo. Aqueles ao redor do profeta na sua casa não viram nada, exceto o próprio profeta sentado em seu "coma" espiritual.

HÁ MAIS EXEMPLOS NA BÍBLIA?
Sim. O Senhor Jesus foi revelado a Estevão pouco antes do seu martírio, quando este se levantou no conselho e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, que está em pé à mão direita de Deus (At 7. 56). Os outros no conselho não viram absolutamente nada.
João, na ilha de Patmos, presenciou a glória do Céu e dos seres celestiais. Foi pelo Espírito Santo que ele o Espírito de Deus como sete lâmpadas, queimando diante do trono.

O SENHOR JESUS JÁ EXERCEU ESSE DOM?
Sem dúvida. Quando Seus discípulos retornaram, após Ele ter concedido a eles poder para expulsar demônios e curar os doentes, Jesus disse: 
Eu via Satanás, como raio, cair do céu 
(Lc 10. 18). 
O Senhor também também falou de Natanael:
Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo 
(Jo 1. 47b).
 Isso revela o fato de que Ele tinha discernido o espírito desse homem fervoroso.



PRÓXIMO POST:
O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS 
Parte 2
x_3cebcff8
Image and video hosting by TinyPic
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...