sexta-feira, 24 de abril de 2020

JESUS - EU CONFIO EM TI !



Por que se confunde e se agita diante dos problemas da vida? 
Deixe que eu cuide de todas as suas coisas e tudo será melhor. Quando você se entregar a mim, tudo se resolverá com tranquilidade, segundo meus desígnios. Não se desespere, não me dirija uma oração agitada, como se quisesse exigir o cumprimento dos seus desejos. Feche os olhos da alma e diga-me com calma:

Jesus, eu confio em Ti!

Evite preocupações e as angústias, e os pensamentos sobre o que pode acontecer depois. Não bagunce os meus planos, querendo impor suas ideias. Deixe-me ser Deus e atuar com liberdade. Abandone-se confiadamente em mim. Repouse em mim e deixe em minhas mãos o seu futuro. Diga-me frequentemente:

Jesus, eu confio em Ti !

O que mais danos lhe causa são suas razões, suas próprias ideias, e você querer resolver as coisas à sua maneira. Quando me disser: Jesus, eu confio em Ti!, não seja como o paciente que pede ao médico que o cure, porque lhe sugere o modo de fazer. Deixe se levar em meus braços divinos, não tenha medo, pois Eu Te Amo!

Se acreditar que as coisas pioram ou se complicam apesar da sua oração, siga confiando. Feche os olhos da alma e confie. Continue dizendo a toda hora:

Jesus, eu confio em Ti!

Necessito das mãos livres para fazer a minha obra. Mesmo que a dor seja tão forte, a ponto de derramar lágrimas dos seus olhos. Estarei com você e com a sua família em todos os momentos. Diga:

Jesus, eu confio em Ti !

Confie só em mim, abandone-se em mim, jogue todas as suas angústias e durma tranquilo. Diga-me sempre: Jesus, eu confio em Ti!, e verá acontecer grandes milagres. Eu lhe prometo, por meu amor, pois sempre confiarei em você, meu filho!

Com amor em Cristo Jesus 
MissLúcy Jorge

VOCÊ TEM TEMPO PARA DEUS ?


Paulo incita Timóteo a sofrer e trabalhar arduamente, e também o estimula a ser como um atleta, dizendo, "Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas"
2 Timóteo 2. 5

Quando você está correndo muito, é fácil tropeçar e cair. Infelizmente, muitos que trabalham arduamente no processo de ajuda quebram algumas normas que nunca deveriam ser quebradas. Portanto, quando estivermos fazendo um trabalho de assistência, devemos seguir os princípios básicos do cristianismo e do serviço cristão. Por exemplo, quando estivermos numa situação desesperadora, depois de uma calamidade, podemos esquecer-nos de ter um tempo a sós com Deus ou estar com nosso cônjuge e filhos. Mas, não devemos permitir tais omissões por um tempo prolongado.
SE NEGLIGENCIARMOS NOSSO TEMPO COM DEUS, PERDEREMOS NOSSA SAÚDE ESPIRITUAL
Se negligenciarmos nosso tempo com os familiares, nossas famílias serão afetadas. Se continuarmos a dormir pouco e trabalhar sem descanso, nossos corpos e nossas emoções serão seriamente prejudicados, deixando-nos fracos e com comportamento instável. Imediatamente depois de uma emergência, teremos que trabalhar até o nosso limite sem muito descanso. Mas logo teremos que entrar numa rotina, para encontrar tempo para descansar e cultuar a Deus em meio ao ativismo. Isto inclui descansar um dia por semana. Por exemplo, aqueles que cuidam o tempo todo de familiares doentes, precisam ter um tempo de folga para descansar e para o Senhor. Se não fizerem isto, eles podem se tornar irritáveis e até perder a eficiência como cuidadores.
Trabalhar direto, sem descanso e nutrição espiritual resultará na perda da alegria, irritabilidade e até mesmo depressão. Sendo a alegria uma das qualidades mais básicas de um cristão cheio do Espírito Santo (Gálatas 5. 22), quando as pessoas perdem a sua alegria, elas param de agir como cristãs. Esta alegria é o que nos dá força (Neemias 8. 10). Ela nos ajuda a manter o entusiasmo no serviço a Deus, independente de como as coisas estejam.
Às vezes, podemos prantear devido à dor causada pelo que aconteceu, mas em nosso interior temos a alegria do Senhor em nossas vidas. E é por isso, que em meio à dor, estamos desfrutando da comunhão com Cristo que nos ama, e a quem profundamente amamos !
Amém !

Com amor em Cristo Jesus 🌹

segunda-feira, 23 de março de 2020

ESPÍRITO SANTO: Me ensine a perdoar o meu irmão

"Se teu irmão pecar [contra ti], vai argui-lo entre ti e ele só.
 Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão."
 Mateus 18: 15


Às vezes é muito difícil fazer o que é certo. 
Parece muito mais fácil fofocar sobre alguém que tem nos decepcionado, ou mencioná-los num grupo de oração (como alguém que precisa de oração), ou deixar dicas sobre a pessoa quando estamos falando sobre "cristãos fracos". Mas, somente uma coisa é a coisa certa quando somos feridos pela ação de um outro irmão em Cristo! Vá até a pessoa que te feriu, tente minimizar os danos e conter o problema só entre vocês dois, e reconciliem-se um com outro. Este é o desejo de Deus, e deve ser nosso alvo como filhos dEle.
É na comunhão que o Espírito de Deus é derramado sobre a nossa cabeça, purificando os pensamentos, ungindo nossos olhos, ouvidos, boca e todo o nosso corpo. É na união que passamos a experimentar uma vida cheia do Espírito Santo, do amor de Deus e da paz que só Jesus pode trazer ao nosso coração. Andar cheio do Espírito Santo é amar ao próximo, servindo o irmão, ajudando o necessitado, socorrendo os feridos e levantando os caídos... Andar cheio do Espírito Santo é perdoar e amar o irmão, ter comunhão com ele, compartilhando as vitórias e as lutas também, é viver uma vida em unidade com a igreja, todos juntos com o mesmo propósito, levar o amor de Cristo para aquelas almas que ainda não foram alcançadas.


Oração: 
Senhor Deus Soberano, perdoe minhas ações tolas e egoístas. Dê-me a coragem para enfrentar aqueles que me magoam, com amor. Se não consigo reconciliar-me com a pessoa, ajude-me, através do poder do seu Espírito Santo, a perdoar como o Senhor tem me perdoado. Senhor Deus, mais do que tudo, o meu maior desejo é que o Seu Espírito Santo esteja sobre minha vida. Assim como o óleo que estava sobre Arão, da cabeça aos pés, derrama sobre mim uma boa medida, recalcada, transbordante, para que eu possa experimentar cada dia mais do Seu amor. 
Ensina-me a viver em união com meus irmãos, 
servindo-os e compartilhando aquilo que o Senhor tem me confiado. 
Obrigado pela vida destas pessoas maravilhosas que o Senhor tem colocado ao meu redor.

Com amor em Cristo Jesus
Lúcy Jorge

segunda-feira, 16 de março de 2020

PREGADORES MIRINS



INTRODUÇÃO:

 Nos últimos dias da Igreja de Cristo nos deparamos com mais um tema delicado e muito preocupante, por se tratar da exploração religiosa de crianças. 


MARKETING  RELIGIOSO 

Com o objetivo de alcançar altos níveis de audiência a mídia secular (escrita, falada e televisiva) precisa de se retroalimentar de notícias das mais variadas. Sem no entanto, preocupar-se com princípios éticos, morais e muito menos espirituais; ou seja, agindo e reagindo a um ciclo vicioso que jaz no maligno. Lamentavelmente, as rádios evangélicas que deveriam comportar-se de maneira menos secular e mais honesta do ponto de vista bíblico, quanto a divulgação de pseudos pregadores mirins, sua tendência no entanto é de agirem de forma calculista para sua auto promoção e prestígio, tal qual quando querem eleger políticos de sua preferência em época de eleição; ou seja, usam  de sua audiência como moeda de troca. Da mesma forma, divulgam irresponsavelmente eventos mirins, o que não só agrada e favorece determinados grupos pentecostais, como também cria-se vínculos eleitoreiros entre a direção dessas rádios e o segmento religioso envolvido, cujo objetivos são futuras manipulações em períodos eleitorais, na intenção de eleger candidatos de suas preferências; ficando claro o critério político e tendencioso destas emissoras, ditas evangélicas. 



 IDOLATRIA PENTECOSTAL
 Infelizmente existem pais que se comportam como verdadeiros mercenários, os quais usam seus filhos como meio de vida para arrecadar ofertas. Alguns para compensar suas frustrações e outros para alimentar seu fanatismo religioso; com isto, as crianças tem sua infância roubada e má formação psicológica. Esse mesmos pais, que expõem seus filhos em idade ainda tenra a uma manipulação desequilibrada, onde suas crianças repetem frases e jargões usados no meio pentecostal, criando com isto uma certa espetacularidade. Por se tratar de criança, o $how é ainda mais valorizado por aqueles que são tendenciosos a espetacularização, como por exemplo: Montes com gravetos incandescentes sem propósito algum. Dentes de ouro que ninguém nunca viu, entre outros... Portanto, a introdução de pregadores mirins no contexto evangélico ( gospel ) é totalmente insana e desprovida de respaldo bíblico; e  por conseguinte é também desumana, pois rouba das crianças a sua preciosa infância. 


 ASTUTAS  CILADAS  DO  DIABO 
Como o diabo é o pai da mentira e oportunista de plantão, não poderia ficar de fora de mais uma oportunidade de disseminar o engano, tão peculiar a sua natureza perversa. Por isso, ele tem introduzido tamanha heresia para justificação de tal aberração no meio evangélico, confundindo e enganando a muitos sem entendimento do verdadeiro evangelho. Assim como: "Usam a passagem do Livro de Samuel como justificativa, alegando que quando ainda criança, o menino Samuel foi usado por Deus para entregar uma profecia ao profeta Eli." Realmente, o profeta Eli já não ouvia mais à Deus, pois não repreendia seus próprios filhos quando os mesmos profanavam o Templo. Por isso, Samuel entregou a Eli o recado do Senhor. Não significando no entanto,  que Samuel tenha assumido o sacerdócio de imediato, o que somente ocorreria quando adulto, ou seja, com pleno entendimento para assumir o ministério sacerdotal, e isso, após o cumprimento da referida profecia. "Deus usou uma mula para falar com Balaão", pois este também já não obedecia ao Senhor. A referida mula cumpriu a sua missão de chamar a atenção de Balaão com sua fala; porém, não teve permissão de Deus para sair pregando a Palavra." Outro texto muito usado pelos defensores de  tal  heresia, é que: Jesus aos 12 anos de idade encontrou-se com os doutores da Lei no Templo e ouvia-os e interrogava-os; demonstrando conhecimento das Escrituras Sagradas, como Filho de Deus que era (Lucas 2. 46-47). Apesar do menino Jesus ter conhecimento bíblico, o Senhor Deus não permitiu que quando criança assumisse seu ministério, pois é desrespeitoso uma criança exortar um adulto. Somente aos 30 anos de idade teve autorização do Pai para iniciar o seu ministério, e isto após o batismo nas águas e a tentação no deserto, o que Lhe aprovou para a grande missão de salvar a humanidade decaída em Adão. 

CONCLUSÃO
Após contextualização de algumas passagens bíblicas relacionadas ao tema, concluímos que para fazer parte do Reino de Deus e da Igreja de Cristo, é necessário ordem, decência e respeito ao próximo; o que alguns por não conhecerem as Boas Novas nem o temor a Deus, que é o princípio da sabedoria, baseiam-se na sombra da Lei do velho testamento para tentar justificar suas heresias em detrimento dos ensinos neotestamentários, os quais nos proporcionam boa compreensão de como procedermos no Caminho do Evangelho de Cristo, que é a Verdade para a Salvação Eterna de todo aquele que Crê. 

COM AMOR EM CRISTO JESUS  ♥️✝️
Lúcy Jorge

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

CARNAVAL :- HORA DAS TREVAS

Ilusão disfarçada de alegria !



Gostaria de contribuir de alguma forma na abordagem do tema: "Evangelismo no Carnaval", o qual considero relevante e ao mesmo tempo de intenções duvidosas  por parte de alguns dirigentes evangélicos. Penso haver certa insensatez  até para os bem intencionados, pois lhes faltariam o bom senso de se colocarem no lugar dos membros de uma igreja evangélica, no sentido de avaliar com mais discernimento os riscos que os mesmos poderiam estar submetidos na evangelização nos dias de carnaval.



A forma com que esta festa da carne é realizada no Brasil, alcança uma dimensão espiritual de densas trevas; onde a anarquia, o vandalismo, a sensualidade, a promiscuidade, a violência e outras abominações do tipo são atuantes, em corpos, mentes e corações dos adoradores do deus deste século. Portanto, não seria prudente expor a Igreja de Cristo (ovelhas) a pregar o Evangelho para aqueles que não estão interessados em ouvir as palavras de vida eterna.

Analisando do ponto de vista governamental, o Estado torna-se conivente com o pretexto de se tratar de uma festa popular, como também algumas autoridades constituídas vêem nesta grande concentração de pessoas, mais uma oportunidade de levantarem suas bandeiras partidárias com objetivos meramente eleitoreiros. Assim sendo, a baderna oficializa-se e organiza-se de forma  visivelmente depravada.



OBSERVAÇÃO
Os que não se encontram no "camarote da observação" e sim na "arquibancada" e as vezes na "geral",  de quem não tem o privilégio de morar na Zona Sul e sim em Subúrbios, quando não em Periferias.



CHEGO A SEGUINTE CONCLUSÃO

Os templos deveriam abrir nos dias de carnaval para que seus membros pudessem frequentá-los somente na parte da manhã, período este em que os foliões encontram-se dormindo. Quanto ao horário noturno, o templo não deveria abrir suas portas, pois os transportes de massa estariam abarrotados dos admiradores do carnaval assim como praças e ruas, estariam com seus espaços ocupados com blocos carnavalescos e foliões dificultando também o tráfego de veículos, e consequentemente, o transitar dos cristãos aos seus respectivos Templos.





Enquanto isso, no evangelismo durante o carnaval...


PRUDÊNCIA
Com relação ao Evangelismo noturno, não creio que esta exposição ao carnaval pudesse render frutos, a não ser que: Os templos permanecessem abertos somente com obreiros consagrados para a missão de receber os necessitados de socorro espiritual, mesmo vindo do carnaval, libertando-os do engano de Satanás e acolhendo-os junto ao Corpo de Cristo, com a pregação do Evangelho da Paz.


E os que não estiverem preparados para essa Missão, que não exponha a Igreja ao perigo.   
Ao contrário, que prudentemente conduzam suas ovelhas para local apropriado (retiro), onde haja oração, intercessão e estudo das Boas Novas do Evangelho de Cristo.







Bloco Carnavalesco "Gospel"
"Cara de Leão"
Um absurdo

ATENÇÃO
Não se espelhem em líderes que expõe e manipulam suas ovelhas, visando interesses eleitoreiros, haja vista"As marchas para Jesus", as quais tem elegido alguns pseudos cristãos e outros interessados no poder de influência e de manipulação desses mesmos dirigentes evangélicos, os quais fazem barganhas política para alcançarem seus objetivos, sem no entanto terem a direção do Espírito Santo para tal manifestação; já que, o Senhor Jesus não precisa de nenhum tipo de marcha e muito menos de blocos carnavalescos gospel.







SEJAMOS PORTANTO:
"Prudentes como as serpentes e símplices como as pombas".
Mateus  10. 16b




COM AMOR EM CRISTO JESUS
MissLúcy Jorge




x_3e1c66cc photo x_3e1c66cc_zps06a001ac.gif

terça-feira, 12 de novembro de 2019

O LIVRO DO APOCALIPSE < Estudo > e uma breve reflexão das ETAPAS DO FIM ...

ESTUDE COM A BÍBLIA EM MÃOS

Este é o único livro de profecia do Novo Testamento, e é o único de toda a Bíblia que é promete uma benção especial para aqueles que o leem e ouvem.
O apóstolo João que escreveu o Evangelho e três das epístolas, é também o autor deste livro que recebeu uma visão quando "em espírito ao dia do Senhor"
(Apocalipse 1. 10)

o Apocalipse foi escrito próximo do final do primeiro século, num tempo de grande perseguição a Igreja. 
João era um exilado na Ilha de Patmos. 
Alguns cristãos haviam sido mortos de outros presos por causa de sua fé, muito pior foi o fato de se ter tornado lei adoração ao imperador romano.
A esperança da Igreja durante aqueles dias tumultuosos era a volta imediata de Jesus Cristo. Mas decorridos 60 anos de sua morte ela ainda não se concretizara. Alguns cristãos começaram a vacilar. 
Assim, as cartas às sete igrejas, bem como livro todo foram necessários para encorajá-los a ouvir a voz do Espírito Santo, e continuar firmes.

A mensagem desse livro é que, mesmo que a evidências sejam contrárias, Jesus Cristo é o Senhor  da história. Deus está no controle, Jesus tem a chave do futuro e virar novamente para praticar justiça. Há um futuro glorioso para aqueles que colocaram sua confiança nEle. 
Seu amor e cuidado por seu povo são infalíveis.
Na leitura de um livro dessa natureza são comuns certos problemas. Um deles é perder seu espírito, ou seja, a revelação de Jesus Cristo, de que Ele não é nem uma sequência de acontecimento nem um calendário a ser observado e seguido. Seu estilo é poético e visionário, cheio de símbolos e figuras. Formar imagens de ter a linguagem é perder completamente o significado da revelação.

Para que eles que o vão ler por primeira vez, talvez seja necessário uma palavra de instrução. Toda revelação tem suas raízes no Velho Testamento, onde encontramos a chave e o sentido de muito dos símbolos nele usados. É sempre bom lembrar que passagens obscuras devem ser compreendidas a luz de passagens claras, e nunca o contrário.

Lembre-se de que este é um livro de visões. 
João não está preocupado em revelar-nos o significado de cada símbolo, mas em fazer nos compreender que o espírito de cada figura é que é o importante. Uma visão é algo parecido com as parábolas de Jesus. Primeiramente você deve olhar toda figura, para depois tentar descobrir seu significado.

Um dos grandes erros na leitura do Apocalipse é tratado como uma sequência de acontecimentos que se sucedem uns aos outros. Este livro é a recuperação de Jesus e seu retorno à uma Igreja ainda não preparada para Sua volta.
É importante relatar esta visão de João dentro do seu contexto histórico. Ele foi orientado a escrever sobre coisas que já haviam acontecido que estava acontecendo que deveriam acontecer no futuro (Apocalipse 1. 19)

O livro se abre numa chama de Glória. 
João começa falando sobre Jesus (Apocalipse 1.5 - 8) e depois descreve o Senhor que é o Primeiro e o Último, o o Alfa e o Ômega, naqueles termos poéticos que se tornarão familiares na medida em que você for lendo este belo livro.
"A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; e os olhos, como chama de fogo; ... a voz como a voz de muitas águas ... e da sua boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol de sua na sua força"
 Apocalipse 1. 14 -18 
Se isto fosse uma descrição literal, nosso Senhor seria um monstro, ao invés de 
"Aquele que nos ama, e pelo Seu sangue nos libertou dos nossos pecados"
Apocalipse 1. 5

No segundo e terceiro capítulos você vai ler sete diferentes cartas de Jesus as sete igrejas. É importante observar que quase sem exceção, os perigos enumerados neste capítulos vem de dentro da Igreja e não de fora.
No âmago de cada mensagem a uma pelo a ser ouvido, o qual o Espírito diz a Igreja. Há gente ensinando o que, quando o último livro da Bíblia terminou de ser escrito, o Espírito parou de falar a Igreja; toda a revelação terminou. 
No entanto, a mensagem de João é de que ela, seja quando ou onde for, deve ouvir a voz do Espírito Santo, que ainda é o nosso Guia à verdade.
Sete é um número muito importante no livro do Apocalipse. 
Diz-se O que é o número da perfeição. 
Seguindo a visão de João no Céu, no capítulo quatro começamos a linha sobre 
"os sete selos", "as sete trombetas" e "as sete últimas pragas". 
É do capítulo 5 ao 16 que alguns leitores se desencorajam, enquanto outros se tornam rígido nas suas interpretações.
Deixe-me novamente alertá-lo para que leia este livro não como uma sequência de acontecimentos, mas como o retrato glorioso da batalha entre as forças do bem e do mal. Você vai ler sobre as orações do povo de Deus daqueles que inflexivelmente se recusaram a curvar diante de deuses falsos.
Seguidas vezes você lerá (como no capítulo 11.14-19) que Jesus reina, e que o mundo é o Seu Reino. 
A medida que bestas e dragões estão atentos para destruir o que Deus construiu,  palavras de encorajamento a uma Igreja perseguida são constantes. A mensagem é clara, porém; apesar de ser Satanás forte e poderoso, seu tempo é curto. 
Assim como foi vencido por Cristo na Cruz, também pode ser vencido por seus seguidores. 
Satanás está destinado à destruição, e a igreja ao triunfo.
As pragas dos capítulos 15 e 16 descrevem os desastres da história humana, as calamidades, as guerras e a destruição. vezes repetidas o Céu é descrito como um lugar de cânticos e de pessoas absolutamente felizes. O louvor vem naturalmente a pessoa que sabe que é o objeto do amor e do cuidado de Deus, mesmo cercada pelo mal e pela destruição.

O triunfo final de Deus encontrado dos capítulos 17 a 20. Quantas vezes não foi Babilônia denunciada pelos profetas do Velho Testamento, aquela Babilônia que se tornaria símbolo do orgulho e a glória dos humanos. Pois nos capítulos 17 e 18 a "Babilônia" é destruída. Todos os esforços humanos pela glória levaram a nada. A síndrome de prazer e decadência humana teve já seu tempo. 
Agora um anjo vem e declara: 
"Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios" (18.2). 
Você não precisa ser um estudioso da Bíblia para compreender esta linguagem. somos chamados a retirar-nos dela para não sermos "cúmplices em seus pecados" (18.4). Se os valores, errados e temporários, chegarão a um fim. Aqueles que estavam vestidos "de linho finíssimo" (18:16) chorarão quando descobrirem o quanto estas coisas são pequenas. 
No fim de tudo, eis aí uma história até bem simples !
Venha a "festa de casamento" do capítulo 19 e ouça de louvores daquele que são "lavados no sangue do Cordeiro". Rapidamente se movimenta agora a história. Satanás é amarrado e lançado no "lago de fogo" (20.10). No grande trono branco são jogados pecadores. Não há nenhum hábil advogado no julgamento. A verdade é conhecida.
"Os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono em igual situação. Então se abriram os livros. Ainda outro livro, o livro da vida foi aberto..."
 "E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo" (20.12,15).
não a maneira adequada de descrever o que somente o capítulo 21 diz sobre o Novo Céu e a Nova Terra, o enxugar das nossas lágrimas e tudo se fazendo novo. Este é um conceito glorioso, e uma verdade maravilhosa. A "nova Jerusalém" tomou o lugar da "Babilônia". 
A justiça triunfo sobre a corrupção. O julgamento de todos os homens corrigiu os erros de todos os tempos.

Algumas pessoas chamam a tudo isto de tolice simplória. Outros, de esperança do gênero humano, que tentou, geração após geração, trazer justiça para a sua sociedade. 
Mas a corrupção e a injustiça sempre coroaram seus melhores esforços. 
Sendo assim, será a história destituída de sentido ?
Estaria certo Shakespeare quando disse que nós somos todos estúpidos atores no palco, repetindo palavras que foram escritas para nós ? 
Será mesmo que o homem não tem a mínima capacidade de escolha, nenhuma esperança de redenção ?
A primeira vinda de Cristo provou que esta atitude cética estava errada. Deus conhece realmente o que se passa conosco e realmente se preocupa. Ele nos faz uma oferta de vida eterna, no meio da corrupção, do mal e da desgraça. 
guerras e bestas malignas e terremotos aparecem para fazer com que nos sintamos sem esperança diante de coisas que não podemos modificar. 
Desde os tempos antigos os filósofos perguntam:
"Quem sou eu ?"
"Porque estou aqui ?"
"Para onde estou indo ?"
Eles nunca responderam a estas perguntas.

Mas João responde. 
Ele nos diz que o mal será finalmente punido. Aqueles que praticam o mal serão lançados no inferno. A virtude será recompensada. 
O Céu é o destino de todos os que depositaram a sua confiança em Cristo e perseveraram em meio as vicissitudes da vida. 
Céu, seja ele onde for, é um lugar; não meramente um "nirvana" um estado de espírito, mas o lugar "novo"; 
 habitação eterna de todos cujo Deus é o Senhor.

Este livro e a mensagem bíblica nele contida, termina com este convite que você, caro leitor deve aceitar:
"O espírito e a noiva dizem: Vem. Aquele que ouve diga: Vem. Aquele que tem sede, venha e quem quiser receba de graça a água da vida"
(Apocalipse 22. 17)

Com amor em Cristo Jesus
Lúcy Jorge
Serva do Deus Altíssimo

AQUI TERMINA O ESTUDO ... 
MAIS VOU DEIXAR UMA POSTAGEM SOBRE:




AS ETAPAS DO FIM
Para maior esclarecimento...

••••••• ARREBATAMENTO: •••••••
Ainda não é o fim e ocorrerá antes que o Evangelho seja pregado a toda criatura ...

Permita-me expressar minha opinião sobre o grande evento que está próximo de acontecer.
Entretanto, muitos cristãos tem aprendido de forma equivocada em suas igrejas que, o arrebatamento da Igreja só poderá ocorrer quando o Evangelho for pregado à toda criatura; e por discordar de tal afirmativa, passo a fazer uma breve descrição sobre os principais acontecimentos do Apocalipse.


••••••• ETAPAS DO FIM •••••••
I. Arrebatamento da metade da Igreja (prudentes) juntamente com o Espírito Santo que não estará mais na Terra durante o período da grande tribulação. Os cristãos arrebatados com seus corpos glorificado irão ao encontro do Noivo nas nuvens para receber galardões, segundo obras verdadeiramente evangelísticas.
II. Retorno de Cristo com a Igreja glorificada para salvar os remanescentes judeus que se arrependeram de ter rejeitado o Messias, os quais clamarão pelo Seu socorro no final da grande tribulação.
III. O falso profeta e o anticristo serão lançados vivos e de forma definitiva no lago de fogo e a besta ( satanás ) será aprisionada em cadeias eternas por um período de mil anos. Período este que Cristo estabelecerá o seu governo milenar na Terra, juntamente com a Igreja glorificada que desceu para participar do governo onde habita a paz, justiça e o amor.
IV. Os judeus de corpos não glorificados pregarão o Evangelho do Reino a todas as nações, que não receberam a marca da besta; as quais, pela ausência do mal, ou seja, pela prisão definitiva do anticristo juntamente com o falso profeta e do próprio satanás (o dragão) por mil anos, fará com que todos os moradores da terra aceitem de bom grado o Evangelho do Reino.
V. Com o fim do Milênio, satanás será solto por um pequeno período de tempo. E isso, para provar a conversão da totalidade dos povos que foram evangelizados pelos judeus não arrebatados (remanescentes de Israel). Posto que, as referidas conversões não ocorreram pela pela fé e sim pela ausência do mal. Mal este que foi neutralizado por mil anos para se cumprir o governo milenar de Cristo na Terra restaurada.
VI. Os que passarem para o lado de satanás, farão guerra contra Cristo na grande batalha do Armagedom e serão todos lançados no lago de fogo, onde já se encontram o falso profeta e o anticristo; bem como todos os que não estão com seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro.
VII. Com o fim do milênio, todos os salvos com corpos glorificados não necessitarão mais da Terra para governá-la junto com Cristo, porquanto a mesma será destruída e habitaremos para sempre na Jerusalém Celestial.

••••••• CONCLUSÃO  ••••••
O reinado do anticristo terá 3 anos e meio de falsa paz que, segundo entendimento bíblico do Livro do Apocalipse, o anticristo implantará um sinal na mão direita ou na fronte; marca esta (666), indispensável para que todos possam fazer parte dos sistemas: trabalhista, financeiro, político/religioso e todo tipo de compras e vendas comerciais.

Acredito que o anticristo estabelecerá um trono em Jerusalém, para ser reverenciado e adorado pelo judeus, como se fosse o próprio Cristo. O abominável da desolação,
no lugar onde não deveria estar, descrita no livro do profeta Daniel 12. 11.

As pragas descritas no livro do Apocalipse terão início no segundo período dos 7 anos, ou seja, nos 3 anos e meio restantes, quando então o anticristo juntamente com o falso profeta será desmascarado pela nação de Israel, a qual não lhe dará mais adoração como se fosse o Cristo, posto que ele não poderá combater os flagelos do Apocalipse profetizado pelas duas testemunhas. E isso, fará com que Israel sofra por parte do anticristo a grande tribulação propriamente dita, proferida pelo próprio Senhor Jesus e registrado no capítulo 24, nos versículos de 15 ao 31 do Evangelho de Mateus.
"Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel,
no lugar santo (quem lê entenda)..."

Sabendo-se que, só os remanescentes que se arrependerem de ter rejeitado o verdadeiro Cristo pela pregação das 2 TESTEMUNHAS e que clamarem por socorro serão salvos ao completar os 7 anos de angústia. O que culminará com a descida de Cristo e Sua Igreja glorificada, O qual dará ordem ao Arcanjo para lançar vivos e de forma definitiva, o falso profeta e o anticristo no lago de fogo, como também prenderá satanás por mil anos, quando então Cristo iniciará Seu governo milenar na Terra. Período este em que os judeus (de carne e osso) remanescente da grande tribulação, terão a missão de pregar o Evangelho do Reino a toda criatura, porquanto a Igreja arrebatada e glorificada, terá o privilégio de reinar com Cristo no milênio.
Ao término do governo milenar satanás será solto por um breve período de tempo, quando se provará se as conversões ocorridas no milênio foram por fé ou pela ausência do mal.
Muitos serão seduzidos por satanás e arregimentado para guerrear contra o Cristo na batalha do Armagedom. E, após a vitória total do Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, haverá o juízo final, como também passará o céu e a terra (destruição das coisas materiais) e finalmente reinaremos eternamente com Cristo na Jerusalém Celestial.
Oremos e vigiemos, pois o arrebatamento da Igreja poderá ocorrer a qualquer momento.
Portanto, esse grande evento, não está atrelado a pregação do Evangelho à toda criatura, a qual só ocorrerá no final do milênio, conforme exposição acima.

Com amor em Cristo Jesus 🌹

domingo, 3 de novembro de 2019

A EPÍSTOLA DE JUDAS < Estudo >

ESTUDE COM A BÍBLIA EM MÃOS

Judas, junto com o Tiago, era dos irmãos mais novos de nosso Senhor Jesus Cristo.

Esta é uma das Epístolas "gerais" dirigida não há uma igreja ou pessoa específica, mas a todos quantos são "santificados, preservados e chamados" em Cristo Jesus.

O problema ventilado não é novo. 
Algumas pessoas "participantes da igreja", 
devido a falsos ensinamentos,  começavam a criar divisões.

Elas se caracterizavam pela arrogância, e discutiriam que o preto é branco se isso satisfizesse os propósitos. 
Mas Judas afirma serem elas marcadas para destruição. 

Ele quer fortalecer a resistência dos cristãos contra estes falsos ensinamentos. 
Consciente de que o povo de Deus não está sem recursos para lutar contra o erro, declara que devemos fazer uso das nossas defesas.

Precisamos orar e usar poder do Espírito Santo.
E viver a Luz da vinda do Senhor. 
Sem nenhum temor, pois Deus é suficiente para evitar que erremos.

Uma vez mais encontramos estas palavras escritas séculos atrás, conselho necessário para preservar-nos do homem mau que procura corromper as Boas Novas do Evangelho de Cristo Jesus.

PRÓXIMO ESTUDO: O LIVRO DO APOCALIPSE.

Com amor em Cristo Jesus
Lúcy Jorge
Serva do Deus Altíssimo

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

AS TRÊS EPÍSTOLAS DE JOÃO < Estudo >

ESTUDE COM A BÍBLIA NAS MÃOS

João era conhecido como "o apóstolo do amor", mas se destacava  também como homem rigoroso, que não tolerava heresias.
Ambos dos seus aspectos são antes.  
"Intenso" eis a palavra que melhor descreve o homem. 
Nos atos, no amor pelos irmãos,  na condenação das heresias.  
João era o apóstolo intenso. 

Escreveu seu Evangelho  a fim de que as pessoas cressem.
"Estes,  porém, foram registrados para que cereais que Jesus é o Cristo,  o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em Seu nome
(João 20. 31).

Escreve agora sua Epístola  a fim de que aqueles que já são cristãos tenham completa segurança da sua fé. 
 "Estas coisas vos escrevi a fim de saberdes  que tendes a vida eterna, a vós  outros que credes em o nome do Filho de Deus
(1 João 5. 13).

João descendia de uma família abastada. Conhecia pessoalmente o Sumo Sacerdote do Judaísmo,  que sempre vinha das classes mais altas. 
Ele é Tiago filhos de Zebedeu, tornaram discípulos do Senhor. 
Foi incomparavelmente usado pelo Espírito Santo ao nos apresentar, no seu Evangelho, a visão  mais interpretativa da vida de Cristo,  bem como no Apocalipse, a magnífica  revelação de Jesus Cristo. 

Suas três Epístolas  (as duas últimas compreendem apenas um capítulo) ocupam um lugar único entre as cartas do Novo Testamento.  
O conselho que dá a Igreja é de um cristão maduro, que esteve com Jesus desde o princípio, qualificado para ensinar, exortar e consolar como nenhum dos outros escritores. 

É com seu testemunho pessoal de Cristo que ele começa.  Afirma que seus olhos O viram, que suas mãos tocaram o Verbo da Vida (1.1), declarando-se testemunha ocular de tudo que escreveu. Isto faz dele o mais fiel mensageiro da Verdade. Lendo o primeiro capítulo da primeira carta você vai constatar que ali está o mesmo João do capítulo um do Evangelho. Ele foi atingido pela verdade de que Deus é luz, e que por causa de Jesus nós também  podemos caminhar na luz.

Note  a ternura com que João trata do problema do pecado. Reconhecendo o fato de que somos imperfeitos tanto no pensamento  como na conduta, relembra-nos, no entanto, que quando falhamos temos Alguém que possui o remédio para o pecado.  Mas não podemos usar isso como desculpa para as nossas falhas. O teste real para a nossa reivindicação de conhecer  a Deus é obedecer-Lhe em todas  as coisas. 

Há hoje algumas pessoas que confundem o fato da 
"graça gratuita"
 com o erro da 
"graça fácil ".
 Isto quer dizer que abusam do direito ao perdão por continuarem  a praticar coisas contrárias  à  sua fé em Jesus como Salvador e Senhor. João adverte que aquele que assim procede 
"é mentiroso e nele não está a verdade
(1 João 2.4).
O apóstolo do amor dá-nos  uma lição sobre os propósitos do amor no capítulo dois onde escreve: 
"Aquele que diz está na luz e odeia seu irmão, até agora está nas trevas. Aquele que ama seu irmão, permanece na luz e nele não há nenhum  tropeço
( 1 João 2.9,10). 
E acrescenta: 
"Não ameis o mundo, nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele"
 (1 João 2.15). 
Estas são apenas algumas das dimensões do amor que faríamos bem em compreender. 
Jesus nos deu primeiramente o mandamento: amai-vos uns aos outros. 
João apresenta esta carta declarando que o que ele tem a escrever não é 
"mandamento novo, senão o mandamento antigo
 o qual desde o princípio tivestes" (2.7), 
mas que permanece tão importante quanto da primeira vez.

João volta a falar sobre o amor no capítulo 3. 11- 24. Vemos aqui um pouco da sua severidade contra aqueles que quebram este mandamento do Senhor:
 "Aquele que não ama permanece na morte. Todo aquele que odeia seu irmão é assassino e não tem a vida eterna ... "
(1 João 3. 14,15).

São palavras pesadas é muito pouco compreendidas e consideradas pelos que se dizem "irmãos" na multi-ramificada Igreja de Jesus Cristo.

Volte ao início do capítulo terceiro e leia três dos mais belos versos de todas as Escrituras Sagradas. João fala dos resultados do Amor divino, e da nossa situação como Seus filhos. Em oposição direta àqueles que não só afirmam que não podemos saber se somos ou não realmente filhos de Deus, como somente depois da morte e do julgamento o saberemos, o apóstolo João declara que o somos desde agora. Podemos ignorar o que acontecerá quando Jesus aparecer, mas temos hoje esta calma segurança: somos aceito por Deus como Seus filhos. 
Esses versos são para serem memorizados por aquelas almas tímidas que dão ouvidos as mentiras de satanás; por aqueles que, atormentado pelos pecados da vida, foram perdoados e purificados pelo Sangue de Cristo; aqueles que deram ouvidos aos falsos mestres. João declara que a salvação é nossa exatamente agora, que o nosso Novo Nascimento através de Jesus Cristo incorporou-nos a família de Deus, e que somos Seus filhos. 
Os que são "do mundo" não reconhecem este fato, visto que não reconheceram o Filho Unigênito de Deus quando apareceu no meio de nós. Tal descrença, entretanto, não altera o fato. 
Fé em Jesus Cristo nos traz perdão de pecados e confiança de que somos aceitos pelo Amado do Senhor.
 João senti-se dividido entre conselhos práticos e as sublimes declarações de Deus exclusivas dos seus escritos.

O capítulo 4 traz esta mistura de humano e o divino. Somos ao mesmo tempo advertido sobre falsos profetas e a necessidade de discernimento de espíritos deste povo, para depois mergulharmos na descrição da natureza do próprio Deus 
(1 João 4. 8-21).
As afirmações ousadas de João nesta epístola são radicais quando colocadas lado a lado com os dogmas e doutrinas desenvolvido pelos homens como "definição" de Cristo durante os 20 séculos passados. 
Eis um exemplo:
"Aquele que tem o filho tem a vida aquele que não tem o filho de Deus não tem a vida" (5. 12). Todo o capítulo 5 desta primeira carta é uma descrição do Novo Nascimento, mas em termos tão simples que nos leva a pensar que deveríamos esquecer muito da nossa teologia a fim de crer no que ele escreveu.
 Quase toda pessoa que ouve as boas novas de salvação é ensinada que pode ser salva pela fé em Cristo, mais alguma coisa. Há até mesmo aqueles que têm a arrogância de proclamar que a salvação se encontra "na igreja". João diz que a vida é encontrada exclusivamente no Filho.
Aqueles que abominam a ideia de uma salvação sacramental declaram que para ser salvo é necessário obedecer aos costumes da igreja local. 
Se uma mulher ao cortar o cabelo (em algumas igrejas brasileiras), eram excluídas da comunhão. O que ela aprende, mesmo que nenhuma palavra lhe seja dita, é que a salvação é alcançada pela frente Jesus Cristo mais cabelo comprido.


Em mil maneiras diferentes, as pessoas aprendem que Jesus não é suficiente, que a salvação se encontra em cerimônias, rituais, orações, votos, obrigações, piedade pessoal e etc...
João escreve que a vida eterna está no Filho de Deus. 
Quem aceitar o Filho, recebe a vida, e quem não aceitar o Filho de Deus, não recebe a vida. 
Em quase todas as igrejas cristãs, João seria considerado o herege, ou, no mínimo, lamentavelmente desinformado sobre a natureza da verdadeira salvação. 

Quem está certo ? 
Sera que a autoridade do ensinamento da igreja é maior do que a do apóstolo ? 
Sera que as regras e regulamentos da congregação local fazem parte da vida eterna ?  
Com tantas vozes conflitantes, qual ouvir ?

Deixe me recomendar, com toda a humildade e sinceridade, que você coloque de lado seus preconceitos,  suas respostas decoradas no catecismo, sua devoção aos santos, e à 
 "doutrina favorita" de cada denominação, e ouça  novamente João, O apóstolo amado.
 Leia repetidas vezes este quinto Capítulo.
 Pergunte seu significado ao Espírito Santo.
Diga a Deus que você deseja ser ensinado por Ele, e ouça o que Ele vai dizer-lhe. 
As mesmas verdades de alegria, de amor, serão encontradas nas curtas segunda e terceira Epístolas de João, que recomendo para leitura cuidadosa acompanhada de oração.

Próximo Estudo: A EPÍSTOLA DE JUDAS

Com amor em Cristo Jesus 
Lúcy Jorge 
Serva do Deus  Altíssimo 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...